Adega José de Sousa

A experimentar

Já a José Maria da Fonseca existia há mais de 150 anos, quando a família Soares Franco teve a oportunidade de adquirir a Adega José de Sousa.

A ideia de expandir a produção de vinhos para outras regiões, além da Península de Setúbal, já era um desejo de longa data. O sonho realizou-se finalmente em 1986, mais concretamente no Alentejo, onde já existia uma forte relação emocional.

Mas a história desta adega remonta na verdade a 1878, fazendo deste um dos mais antigos produtores de vinho no Alentejo.

Desde o início que aqui se produz vinho de talha. Ainda hoje se encontram 114 imponentes talhas dentro da “Adega de Potes”, mantendo viva uma tradição iniciada pelos Romanos há mais de 2000 anos.

Por essa razão, a adega considera-se uma guardiã do vinho de talha, técnica que, com o tempo, a família Soares Franco aprendeu a ganhar mais e mais respeito.

Vinificação em Talha

O essencial da vinificação em talha pouco mudou, desde esse tempo. Neste processo, as uvas previamente esmagadas a pé são desengaçadas numa mesa de ripanço.

Depois, o mosto da uva, as películas e alguma parte do engaço são colocados dentro das talhas de barro, onde a fermentação ocorre espontaneamente.

De seguida, o vinho branco é retirado e colocado numa nova talha. Já o tinto é retirado da ânfora e estagia parte em tonéis de madeira de castanho e parte em talhas.

É um processo artesanal e natural, muito importante no Alentejo

Continue a ler o artigo em Entre Vinhas.

Últimas