Três vinhos novos para deixar-se surpreender

A experimentar

Um Loureiro das terras do Alvarinho, um rosé de inspiração romântica e um tinto original de uma casta quase desconhecida. A opinião do crítico gastronómico da VISÃO Se7e, Manuel Gonçalves da Silva

Soalheiro é referência de qualidade dos vinhos da sub-região de Monção e Melgaço, onde reina a casta Alvarinho. Vem da década de 1990 o projeto familiar Soalheiro, alicerçado na casta Alvarinho e nas diferentes expressões que os seus vinhos podem apresentar. Os exemplos sucederam-se e cativaram os consumidores, do clássico Soalheiro Alvarinho aos vinhos minerais Soalheiro Reserva, Soalheiro Primeiras Vinhas e Soalheiro Granit, passando pelos vinhos naturais Soalheiro Terramatter Bio e Soalheiro Nature Bio, o suave e doce Soalheiro 9% e o jovial Soalheiro Allo, este com duas castas nobres do Minho: Alvarinho e Loureiro. A novidade, agora, está num vinho monocasta que, não sendo Alvarinho, apresenta credenciais para figurar a seu lado: Soalheiro Germinar Loureiro Vinhas Velhas 2020.

A Herdade do Rocim lançou, no princípio da primavera, o seu rosé 2020 e, passados dois meses, apresentou outro vinho rosado da mesma colheita, denominado Mariana. O primeiro, já aqui referido, é só de Touriga-Nacional; o segundo combina esta casta com Aragonês.

Continue a ler o artigo em Visão.

Últimas