Chefs na aldeia, criptomoedas, e passeios vínicos: 13 coisas para fazer no fim de semana

A experimentar

O Arrebita volta a levar comida de chef para cenários idílicos na Idanha. Em Lisboa, há pop ups de comida para provar e a norte há um brunch que regressa e traz uma estação especial para ovos.

1. Arrebita Idanha Bio

Vários locais de Idanha-a-Velha e Penha Garcia. Dia 2  de outubro  12h às 21h. Entrada gratuita/ Pratos a 6 euros.

Para comer e passear: a Amuse Bouche e a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova volta a unir forças para mais uma edição do Arrebita Idanaha Bio, que acontece este sábado e domingo nas aldeias históricas de Penha Garcia e de Idanha-a-Velha. Uma vez mais, o festival que leva chefs a várias zonas do país e os envolve com a comunidade, vai focar-se na sustentabilidade e na biodiversidade numa edição que reúne mais de 30 nomes da cozinha. O cenário é o de sempre — um recinto natural e ao ar livre — e o funcionamento também seguirá as mesmas regras dos outros Arrebitas: cada chef terá uma banca onde vai preparar uma refeição vendida a um preço fixo de 6 euros. ​No sábado, o festival ocupa as ruas e ruínas de Idanha-a-Velha, havendo também um inédito Mercado de Produtores e, no dia seguinte, é a vez de Penha Garcia. Do cartaz saltam à vista nomes como Pedro Braga (Mito), Marcella Ghirelli (Comida Independente), Francesco Ogliari e Marisa Tiago (Tua Madre), Natalie Castro e Joana Costa (Isco), Maria de Sousa (Casa da Velha Fonte na Casa da Amoreira), Luís Gaspar (Sala de Corte), Hugo Brito (Boi-Cavalo), diogo Amorim (Gleba) e Joaquim Saragga Leal (Taberna Sal Grosso). Além destes haverá, como é habitual, alguns chefs estrelados como é o caso de Ricardo Costa (The Yeatman, 2* Michelin), Vincent Farges (Epur, 1* Michelin), Pedro Lemos (Pedro Lemos, 1* Michelin), Pedro Almeida (Midori, 1* Michelin), Angélica Salvador (InDiferente) e Tiago Bonito (Largo do Paço, 1* Michelin).

Cada chef terá uma banca e os pratos saem a 6 euros cada ©Goncalo Villaverde

2.Festival Pianomania

Avenida de Berna, 45A, Lisboa. 3 a 8 de outubro.

Para escutar com atenção: a Gulbenkian recebe entre 3 e 8 de outubro o Festival Pianomania, que traz ao Grande Auditório alguns dos mais consagrados pianistas contemporâneos e lhes oferece o palco ao longo de várias noites. O arranque faz-se com o lendário pianista Ivo Pogorelich, no domingo, que traz ao Auditório uma abordagem muito pessoal da música de Chopin. No dia 4, será a vez da  jovem prodígio russa Alexandra Dovgan com apenas 14 anos e que se estreia na Gulbenkian com um programa dedicado a Schumann e Chopin.  Rudolf Buchbinder, no dia 5 de outubro, coloca em diálogo as monumentais “Variações Diabelli” de Beethoven com obras de Liszt, Schubert e Czerny, já David Fray (6 de outubro) debruça-se sobre as emblemáticas “Variações Goldberg”, de Bach. Nos dias 7 e 8 de outubro, será o  jovem pianista francês Lucas Debargue que se estreia ao lado da Orquestra Gulbenkian para interpretar um dos mais célebres concertos para piano na história da música de Tchaikovsky.

O ciclo decorre todos os dias até dia 8 de outubro ©DR

3. Beer Ato

Rua do Grilo, 121, Lisboa. 2 e 3 de outubro. Entrada gratuita (4 euros o copo da cerveja)

Para ter as cervejeiras portuguesas na ponta da língua: a The Browers Company e a Casa do Capitão unem forças para pôr de pé o 1.º Beer Ato, um evento que une cerveja artesanal, música e street food já este sábado e domingo, no Hub Criativo do Beato (HCB). A Barona, Bolina, Browers, Dois Corvos, Letra, Libata, Lince, Maldita, Musa, Oitava Colina, Ophiussa e Vadia são as 12 microcervejeiras nacionais que vão estar presentes neste festival, que traz várias opções de comes para acompanhar os vários copos de cerveja ingeridos entre as 12h e as 00h, embalados por várias propostas musicais. O palco para os concertos e DJ sets estará montado na Fábrica do Pão, um espaço do HCB com curadoria da Casa do Capitão, o local onde estará instalada a zona da restauração e os bares de cerveja. Quanto ao plano de festas, cá vai: no sábado há atuações de Amaura (16h) e Celso (18h), sendo que no domingo há Sallim (16h) e Filipe Karlsson (18h). Ambos os dias terminam com um DJ set a partir das 21h. A entrada é gratuita, sendo que basta comprar um copo de vidro 25 cl, com um preço simbólico de 4 euros, para poder provar as propostas cervejeiras disponíveis, durante um ou os dois dias do evento.

Além da cereja e da comida, o festival terá concertos e DJ sets ©Ana Viotti

4.O Lobo Convida

Rua Pascoal de Melo, 71A, Lisboa. Dia 1 de outubro 20h. Reserva: 911 081 498. 55 euros por pessoa.

Para alinhar em histórias da Carochinha: o restaurante Lobo Mau, na Estefânia, recebe a primeira temporada de jantares pop up O Lobo Convida, dinamizados pelo chef executivo Hugo Guerra. Os jantares trazem para a mesa propostas de três chefs distintos a cada jantar, que conta também com harmonização de vinhos personalizada. O menu de degustação é composto por oito momentos, elaborados pelos três chefs convidados e por Hugo Guerra, e tem a duração de cerca de três horas — o jantar custa 55 euros (com vinhos incluídos). O último jantar da 1ª temporada acontece esta sexta, dia 1, e terá como protagonistas Inga Martin, chef consultora e food stylist, João Bessa Correia, chef executivo do Rossio Gastro Bar, e Guilherme Ferreira, head chef e proprietário do restaurante La Lombonera Steakhouse Estoril. O pairing de vinhos fica entregue à Casa Agrícola Assis Lobo com referências da Vinhos Lobo Wines. A reserva é aconselhada.

Esta é apenas a primeira temporada de jantares pop up do restaurante de Campo de Ourique ©DR

Continue a ler o artigo em Observador.

Últimas