Suplementos alimentares. O que são, para que servem e quais os cuidados a ter antes da toma

A experimentar

Apesar de não ser preciso receita médica para comprar suplementos alimentares, a MAGG falou com uma especialista que defende que o grande problema está na toma sem conhecimento. Saiba tudo.

Nos últimos anos, houve cada vez mais pessoas, de diversas faixas etárias, a recorrer aos suplementos alimentares para colmatar alguma carência de vitaminas ou défice. Apesar de poderem ser comprados e consumidos sem qualquer receita médica, há que ter em conta que cada pessoa tem características diferentes e a ingestão desadequada pode ter consequências negativas.

Quem o diz é a nutricionista Catarina Lopes, que explica que “os suplementos alimentares são substâncias químicas produzidas especialmente para complementar a alimentação e podem ter uma vertente mais natural, ou não.”

Apesar de poderem ter vários benefícios para a saúde, a especialista refere que o grande problema está no facto de as pessoas os consumirem sem qualquer conhecimento do que é mais indicado para a sua situação específica. “É certo que não necessitam de receita médica, mas só por isso, ou por se venderem na ervanária, não quer dizer que sejam naturais”, alerta a especialista, em entrevista à MAGG

“Normalmente, o que aconselho, em termos clínicos, é que a pessoa a faça uma pré-avaliação, através de análises clínicas. Por exemplo, no caso da vitamina D — que hoje em dia está muito em voga, porque estamos perante uma população que tem níveis muito baixos de vitamina D — o que eu aconselho é sempre a medir a dosagem que têm no sangue e só depois suplementar”, continua.

Continue a ler o artigo em MAGG.

Últimas