Comer em conta: Chão de Pedra, a casa de Lisboa que soma quatro gerações

A experimentar

A cozinha portuguesa acessível e bem servida é o cartão-de-visita do Chão de Pedra, no Rato, em Lisboa. Um espaço que já foi uma casa de pasto e que se mantém nas mãos da mesma família há cem anos.

Começou por ser as cavalariças de um quartel de bombeiros, mas há 96 anos que este espaço está nas mãos da mesma família. Inicialmente, e durante largas décadas, funcionou como casa de pasto, mas hoje é David Miguez e os irmãos, Tiago e Bernardo, que dão continuidade ao legado e esforço originado pelo bisavô e avô galegos, ambos António. “Vieram dos arredores de Pontevedra para cá sem nada e construíram tudo do zero. Nós só tentámos aproveitar bem o que eles deixaram”, explica David, o homem à frente do Chão de Pedra, o restaurante do Rato que soma uma década apoiado na cozinha portuguesa, estendida no prato em doses bem servidas.

O nome já não é partilhado com o do espaço original e centenário, mas ainda muito se mantém dessa era. Não só o chão e as arcadas em pedra como algumas das mesas e o balcão negro em mármore atrás do qual se avista a cozinha. A bom ritmo saem alguns dos pratos que compõe os menus de almoço mais acessíveis durante os dias úteis, que só se retraem no preço e nunca na dose.

A trouxa de bacalhau com farinheira, um dos pratos clássicos desta casa situada no Rato. (Fotografias: Diana Quintela/GI)

A mousse de caramelo é uma das sobremesas da casa.

Continue a ler o artigo em Evasões.

Últimas