Cafezique. Ostras da ria Formosa? Pudim Abade de Priscos com queijo azul? Já estamos a salivar

A experimentar

Seja à carta ou num menu de degustação de nove momentos, o restaurante Cafezique fica no centro histórico de Loulé e sugere pratos portugueses servidos de forma criativa — exemplo disso é a feijoada de três texturas.

Ao longe parece uma casa de habitação, mas quando se chega perto do Cafezique, em Loulé, percebe-se que é antes uma casa que nos acolhe com boa comida. No piso térreo, por cima da porta de entrada, é anunciado ao que vamos e  avistamos um rooftop que, à noite, é iluminado pelas estrelas e pelas luzes que lembram os arraiais de verão. Sobre o interior pouco mais se sabe, mas  fomos descobrir.

Desde 17 de janeiro de 2020 que se serve comida de autor no Cafezique, neste caso do chef Leandro Araújo, de 35 anos, num ambiente relaxado, com pratos fine dining. O conceito está muito na moda, embora este não vá por tendências e siga a tradição dos produtos e sabores portugueses.

“É uma cozinha criativa, contemporânea, onde a base são os pratos tradicionais portugueses. Queremos demonstrar um bocadinho de norte a sul do País, tanto na parte da cozinha, como na parte dos vinhos”, explica à MAGG João Valadas, 32 anos, formado pela Wine and Spirits e Court of Master Sommeliers e escanção no restaurante (profissional especializado em vinhos nos restaurantes).

Continue a ler o artigo em MAGG.

Últimas