Ponte de Lima resgata “tesouros” da gastronomia perdida

A experimentar

Bolo de tacho, pataniscas de farinha de milho (com toucinho), chouriço de língua (de porco), caldos à lavrador e de farinha, cabidela de cabrito, batatas guisadas com pezinhos de porco, ensopado de chicharro, leite real ou pudim de maças. Estes são alguns dos cerca de meio milhar de pratos que foram caindo em desuso no concelho de Ponte de Lima, e que aquele município está a procurar relançar, incluindo-os nas ementas dos restaurantes e divulgando-as junto do público.

Após um ano de trabalho no terreno para levantamento do receituário por uma equipa liderada pelo antropólogo Álvaro Campelo, algumas receitas foram recuperadas pelo chef Marco Gomes. E apresentadas durante o mês de julho em workshops, promovidos pela Câmara Municipal e pela Confraria Gatronómica do Sarrabulho à Moda de Ponte de Lima, a cerca de uma dúzia de empresários de restauração.

Em setembro será publicado um livro (primeira edição) que reproduzirá 100 receitas e modo de fazer e futuramente toda a informação relativa ao meio milhar de pratos será vertida num portal na Internet intitulado “Ponte de Lima à Mesa”, de acesso universal.

Continue a ler o artigo em Jornal de Notícias.

Últimas