Bairro Alto Hotel: há novos sabores no restaurante mas a vista mantém-se ímpar

A experimentar

Evasões

Com uma das vistas mais amplas em Lisboa, o BAHR acaba de reabrir portas, depois de meio ano fechado. No quinto piso do Bairro Alto Hotel, há nova carta para provar, criada a quatro mãos, pelos chefs Nuno Mendes e Bruno Rocha.

Por mais que se calcorreie a capital, esta continua a ser uma das mais bonitas e amplas vistas em Lisboa. No terraço do quinto piso do Bairro Alto Hotel – o cinco estrelas com década e meia que surgiu renovado e ampliado há dois anos – avista-se o Tejo e os seus cacilheiros, a Margem Sul e os telhados do casario dos bairros históricos em redor.

Uma esplanada assim pede uma cozinha à altura. Leia-se Nuno Mendes, o chef que levou uma estrela Michelin para duas das casas que abriu em Londres – o Mãos e o Viajante, este último apenas oito meses depois de inaugurar – e que assume a direção criativa deste BAHR, com Bruno Rocha como braço-direito. No interior ou no terraço do restaurante, agora reaberto, impera a cozinha contemporânea a quatro mãos, apurada nas memórias. É o caso do pica-pau de novilho em tártaro (12€), um dos reforços da nova carta pensada para os meses quentes, que recorda o chef dos finais de tarde pós-praia, ou da já conhecida tosta de percebes fumados (9€), o crustáceo que o faz lembrar da infância. “O marisco está incrível este ano. Já o ano passado estava, mas andámos a comê-lo em casa”, diz Mendes, entre risos.

Continue a ler o artigo em Evasões

Últimas