11 cursos, workshops e escolas para ser o mestre da culinária cá e além fronteiras

A experimentar

Inscreva-se agora, comece depois das férias. Do simples curso de pão ao mais alto certificado culinário, estas lições em Portugal e além fronteiras preparam todos os que querem andar volta do fogão.

Para ser mestre da culinária — já cantava Quim Barreiros — não basta, no entanto, saber enfeitar a travessa. É preciso um bocadinho mais de dedicação e conhecimentos técnicos para poder absorver e gabar-se desse título. Para quem tem vontade de se atirar à cozinha, seja para aprender as bases para fazer um brilharete no próximo jantar lá em casa, seja para poder usar uma jaleca sem se envergonhar, estes workshops, cursos e diplomas de escolas em Portugal e lá fora podem ajudar na tarefa. É possível que com alguns destes diplomas consiga transformar aquilo que ainda é uma paixão numa carreira culinária. Basta escolher e bater de frente com os tachos, que ainda está a tempo de se inscrever no próximo ano letivo de quase todas elas.

A cozinha aqui tão perto:

Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa

Rua Saraiva de Carvalho, 41, Lisboa. 211 148 900/ ehtlisboa@turismodeportugal.pt

É talvez uma das referências mais lógicas na hora de pensar no setor hoteleiro e até culinário, que integra a rede de Escolas do Turismo de Portugal. A Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, fundada em 1958, fica em Campo de Ourique e além de escola é também um hotel — o Hotel da Estrela — para ajudar na parte prática dos cursos que podem ser aplicados num contexto real de trabalho. Há cursos de especialização, pós-secundários com ano e meio de duração e, apesar de muito focada em cursos de gestão hoteleira e até gastronómica  — como é o caso dos de gestão de restauração, gestão e produção de bebidas e outro de pastelaria.  Há outros mais intensivos para quem quer pôr as mãos na massa como é o caso do Culinary Arts, lecionado em inglês e com a duração de três semestres, que dá as valências necessárias para formar aqueles que serão os chefs do futuro. O curso percorre desde a parte mais teórica da história da gastronomia até, claro, à prática com as técnicas mais finas de pastelaria, passando pela construção de menus simples ou de degustação, pela história da cozinha portuguesa e da internacional e como confecioná-la. De notar que a frequência neste curso inclui um estágio de três meses e está disponível nas escolas de Lisboa, Porto e Estoril. Esta unidade conta com cinco cozinhas industriais, um pastelaria, um restaurante e um bar de aplicação. As candidaturas para o próximo ano letivo já estão encerradas, mas se está na hora de pensar a sério sobre o tema terá tempo para analisar o melhor curso antes de se atirar aos tachos. O processo de candidatura requer uma prova de aferição de conhecimentos e uma entrevista.

O curso Culinary Arts está disponível nas escolas de Lisboa, Porto e Estoril

Feed Me

Travessa André Valente, 33, Lisboa. 96 137 88 31/ info@feedme.pt

“A cozinha é a nossa paixão” — se sente o mesmo que este manifesto da Feed Me, mas precisa de umas aulinhas para ganhar coragem talvez esta escola de cozinha seja local ideal. Nasceu em 2011 no Bairro Alto e no currículo de aprendizagem mistura cursos mais intensivos com workshops e formações mais curtas com vários chefs formadores como Bertílio Gomes, Joachim Koerper, Pedro Almeida ou Hugo de Brito. Com a duração de 15 horas existem cursos de iniciados divididos em cinco módulos lecionados em crescendo: primeiro os caldos e bases, depois molhos, reduções e emulsões, a seguir peixe e técnicas de confeção, seguido pelas carnes e, no fim, os doces (14, 16 ou 18 de setembro, repetindo nas cinco semanas seguintes; 150 euros). Para quem já tem outro nível de sabedoria culinária, pode seguir logo para o curso médio de cozinha (12 horas), este dividido em quatro módulos, dois de peixe e outros dois de carne, com técnicas mais aprofundadas (22 ou 25 de setembro, repetindo nas quatro semanas seguintes; 140 euros). Existem também as oficinas com duração de duas a três horas, é o caso do curso para aprender a cozinhar em wok (23 de setembro; 19h), outro workshop para saber como fritar os alimentos e manter o crocante (24 de setembro, 19h), um atelier de pão português (30 de setembro, 19h) ou até uma aula sobre ceviche (14 de outubro, 19h). Se estiver na mira familiar a possibilidade de formar pequenos chefs, a escola tem ainda cursos Feed Me Kids com novidades todos os meses a serem anunciadas no site.

Muitos dos cursos e workshops são lecionados por chefs de renome nacional

Instituto Macrobiótico de Portugal

Rua Anchieta, 5 – 2º Esq.,  Lisboa. 21 324 22 90/ info@institutomacrobiotico.com

Não vale a pena torcer o nariz ao ler a palavra “macrobiótico”, não há nada a temer, pelo contrário — este é um tipo de cozinha muito ligado à saúde e bem-estar que tem atraído cada vez mais curiosos não fosse a escola estar sediada em Lisboa e receber alunos de todo o país. O Instituto Macrobiótico de Portugal (IMP) nasceu em 1985, para garantir uma vertente formativa que era inexistente no país, focando-se sobretudo na formação dedicada a uma alimentação natural e estilos de vida mais saudáveis e ecológicos. Os cursos anuais são uma das principais valências pedagógicas do IMP em áreas tão distintas como macrobiótica, culinária, shiatsu ou feng-shui. O próximo curso anual de culinária macrobiótica arranca a 30 de outubro — havendo a possibilidade de as aulas serem online caso as as condições sanitárias não estejam reunidas —  e é o mais completo no que diz respeito à formação nesta área da gastronomia que pretende desmistificar que a comida saudável não é saborosa. A formação engloba temáticas como a história da macrobiótica, pequenos almoços, como cozinhar nas diferentes estações do ano, cozinha medicinal, lanches e ainda um capítulo dedicado ao desperdício zero (inscrição). Além deste curso, há outros cursos intensivos sazonais anunciados no site e nas redes sociais do IMP.

Além dos cursos longos, o IMP tem também cursos intensivos mais curtos

Algarve Cuisine Academy

Rua Dr.  Joaquim da Rocha Peixoto Magalhães Bloco-D Loja-B, Faro. 289147551/919963564

Foi pelas mãos do chef José Domingos que nasceu a Algarve Cuisine Academy, como uma resposta à necessidade de ter mais oferta letiva na área da gastronomia na região do Algarve, que fosse mais “simples” e “quotidiana”, palavras que se leem no site da escola. A instituição dedica-se a uma formação mais curta com workshops especializados — cujas datas vão sendo anunciadas no Instagram — como é o caso de pastelaria, risottos, massa fresca, doces regionais, cozinha saudável, francesinhas e até saladas. No que diz respeito aos cursos intensivos estes têm normalmente cinco módulos divididos ao longo de cinco semanas e as inscrições para os cursos de outubro já estão a valer (inscrições: 919 963 564 ou algarvecuisineacademy@gmail.com), seja ele de 60 ou de 100 horas. O curso de cozinha e pastelaria começa nas bases da profissão e vai aumentando gradualmente o nível de aprendizagem com módulos de molhos, sopas e aveludados, entradas, guarnições, conservas, peixes e carnes, e depois vai afunilando com técnicas de cozinha portuguesa e internacional e, claro, de pastelaria. No final do curso será atribuído um Certificado de Formação Profissional nesta área.

As inscrições para os cursos intensivos de 60 e 100 horas de outubro já se encontram abertas

Workshops Pop Up

Calçada de Sacramento, 15, Lisboa. 218007784/ chiado@workshops-popup.com / Rua do Almada, 275, Porto. 966 974 119/ info@workshops-popup.com.

O espaço Workshops Pop Up tem casa no Porto e em Lisboa e é nada mais nada menos que uma loja com várias marcas pop up dentro e que contempla ainda uma agenda de workshops compostinha. Ambos os espaços estão equipados com uma cozinha de produção para receber formadores e aprendizes das mais variadas técnicas de cozinha e especialidades gastronómicas. Em setembro a agenda do espaço no Chiado já foi divulgada e os curiosos podem pensar já em inscrever-se numa aula de sabores do Médio Oriente (dia 4, 40 euros, 16h) ou de comida japonesa (dia 11, 40 euros, 11h). Há também workshops de pão de fermentação natural (dia 18, 40 euros, 12h) com Eduardo Pastor da marca Pão do Pastor, mais para o fim do mês é a comida tailandesa a dar cartas (dia 25, 40 euros, 15h30). A agenda do Porto será divulgada em breve.

Um dos workshops na agenda futura será sobre pão de fermentação natural

Continue a ler o artigo em Observador.

Últimas