https://media-manager.noticiasaominuto.com/naom_5ac26ef6631cf.jpg?w=1920

Valor do pescado transacionado sobe 23% no 1.º semestre

A experimentar

https://media-manager.noticiasaominuto.com/naom_5ac26ef6631cf.jpg?w=1920

O valor do pescado transacionado nas lotas e portos de Portugal continental aumentou 23% e atingiu 104,4 milhões de euros no final do primeiro semestre deste ano, revelou hoje em Sines (Setúbal) a secretária de Estado das Pescas.

De acordo com Teresa Coelho, que participou na assinatura do contrato de construção de um edifício de apoio à trasfega de pescado do cerco no porto de pesca de Sines, no primeiro semestre deste ano registou-se “um crescimento de 23% em comparação com o período homólogo de 2020”.

Também a “quantidade de pescado transacionado subiu, passando de 33 mil toneladas em 2020, para 37,1 mil toneladas em 2021, correspondendo a um aumento de 12,7%, o que resultou num aumento global do preço médio de 9,2% para 2,81 euros/quilograma”, adiantou.

“Comparativamente a 2019, ou seja, em período prévio à pandemia de covid-19, verifica-se igualmente um aumento do valor de pescado transacionado, de 5,3%, e o preço médio do pescado registou igualmente um crescimento, de 16,8%”, sublinhou.

Em declarações aos jornalistas, à margem da cerimónia, a secretária de Estado das Pescas, disse que durante a pandemia o “setor das pescas manteve o abastecimento ao mercado e, este ano, mesmo durante o estado de emergência e com confinamento, reagiu com absoluta normalidade”, daí serem registados “uns resultados extraordinários”.

“A nossa preocupação enquanto tutela é aumentar o rendimento dos pescadores e valorizar o pescado na lota”, acrescentou a governante, realçando a “resiliência” do setor das pescas.

Continue a ler o artigo em Notícias ao Minuto.

Últimas