Descontos, moratórias e IVA. AHRESP apresenta 10 medidas ao Governo para salvar a restauração

A experimentar

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) apresentou esta segunda-feira um plano com 10 medidas que pretendem “garantir a sobrevivência” do setor. A associação reclama, por exemplo, pelo reforço do Programa Apoiar.pt e pela aplicação temporária da taxa reduzida de IVA.

“Garantir a sobrevivência” da restauração e do alojamento turístico é o mote do novo apelo da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), que esta segunda-feira fez chegar ao Governo um plano com dez propostas de medidas para os setores.

O plano assenta em seis áreas de intervenção e é classificado pela AHRESP como “essencial” para “apoiar as atividades económicas da restauração, similares e do alojamento turístico” face “às contínuas consequências das restrições sanitárias no funcionamento das empresas”.

Face ao “cenário de profunda e grave crise económica financeira” do setor, a AHRESP começa por propor que, com a disponibilização de certificados digitais e testes, “todas as restrições ao funcionamento dos estabelecimentos de restauração, similares e do alojamento turístico devem ser levantadas, nomeadamente a limitação horária, de lotação e distanciamentos, devendo ainda ser permitido o funcionamento dos estabelecimentos de animação noturna, encerrados há mais de um ano”. Neste âmbito, a associação pede “um período de adaptação e de clarificação das normas de funcionamento” destes estabelecimentos.

Continue a ler o artigo em Jornal de Negócios.

Últimas