Bolo de bolacha

A experimentar

Bolo de bolacha. Recordação doce de um almoço em família ou sobremesa de restaurante vulgar: a que associas o bolo de bolacha?

BOLO DE BOLACHA: UM CLÁSSICO DAS MESAS PORTUGUESAS

Na verdade, em casa dos meus pais nunca se fez bolo de bolacha, ainda que aparecesse em algumas das nossas festas de aniversário, mas encomendado a uma senhora que o fazia muito bem.

Mas é daquelas sobremesas que sempre me despertaram um certo fascínio [mesmo que na lista de um qualquer restaurante desconsolado 🤪 ].

Acontece que sempre que fiz uma receita de bolo de bolacha tradicional, com um creme de manteiga e gemas, nunca me correu bem, o creme ficou sempre estranho, deslassado.

Também já experimentei fazer com o famoso dalgona coffee mas ficou horrível, muito forte (aliás, eu que adoro café, achei o dalgona coffee péssimo, terei sido a única?)

EM BUSCA DO BOLO DE BOLACHA PERFEITO

O único bolo de bolacha que até agora me saiu bem foi uma receita da Rita Nascimento, aka La Dolce Rita, em que o creme é um swiss meringue buttercream.

Acontece que é preciso algum tempo e paciência para este tipo de creme, por isso, essa ainda não era, para mim, a receita ideal.

Então pensei: e se usasse mascarpone para o creme? E se para o suavizar e tornar menos denso, juntasse natas? Na semana passada consegui pôr este plano em prática.

Veredicto: ficou muito macio e com o típico suave sabor a café. O feedback de quem o provou foi o de que era “muito bom”, pelo que decidi partilhar aqui a receita. Ainda que da próxima talvez lhe junte chocolate…

Se o fizeres, não te esqueças de que o ideal é ser de véspera, para que os sabores e as texturas fiquem no ponto!

BOLO DE BOLACHA

Rende cerca de 8 fatias – forma pequena de fundo amovível – 16 cm de diâmetro

INGREDIENTES

1 pacote de bolacha Maria

1 embalagem de mascarpone bem frio (250 g)

1 embalagem de natas p/bater bem frias (200 ml)

5 colheres de sopa de açúcar amarelo

Umas gotinhas de limão

1 colher de chá de café solúvel

1 colher de chá de água quente

1 chávena almoçadeira de café quente açucarado a gosto

MÉTODO

Coloca numa tacinha o café solúvel, junta a água quente e mexe até obteres uma pasta uniforme.

Com a batedeira elétrica, bate o mascarpone com as natas e o açúcar amarelo (se preferires, adiciona só 4 colheres e confere a doçura no final).

A meio do processo junta umas gotinhas de sumo de limão, para ajudar a prender o creme.

Quando estiver praticamente no ponto de chantilly firme, junta a pasta de café solúvel e bate mais um pouco até estar bem envolvida.

Prova e vê se necessita de mais açúcar.

Para montar:

Coloca o café quente num prato fundo e adoça ao teu gosto (sem exagerar, pois o creme e as bolachas já são doces).

Começa por fazer no fundo da forma uma camada fina com o creme de natas e mascarpone.

Mergulha uma bolacha durante alguns segundos no café quente açucarado e coloca sobre o creme.

Repete até teres uma camada de bolachas a cobrir o fundo.

Cobre as bolachas com um pouco de creme de natas e mascarpone.

Volta a fazer uma camada de bolachas demolhadas no café e assim sucessivamente, terminando com uma camada de creme.

Tapa com película e leva ao frio, idealmente de um dia para o outro.

Antes de servir, pica grosseiramente as bolachas que sobraram (à partida não vais precisar de todas) e espalha-as por todo o topo do bolo.

Continue a ler o artigo em Lume Brando.

Últimas