20 anos da Quinta do Ameal

A experimentar

Quinta do Ameal: 20 anos de Loureiro, glicínias e de um dos lugares mais bonitos do Vinho Verde!

Pela segunda vez pisei o solo da Quinta do Ameal, no Vinho Verde. A primeira vez foi há cerca de cinco anos, em que as flores e o verde da paisagem, em torno da casa grande, me ficaram gravadas na memória e me deixaram com uma vontade enorme de regressar.

E isso foi possível, numa celebração muito especial: os 20 anos da Quinta do Ameal.

Ao contrário da primeira vez, agora a quinta pertence ao Esporão. É na verdade a mais recente aquisição da família, chamemos-lhe a “irmã mais nova” da Herdade do Esporão no Alentejo e da Quinta dos Murças no Douro.

Foi em 2009, momento em que João Roquette – CEO do Esporão – provou um loureiro da Quinta do Ameal, que este “namoro” começou. Além de, na altura, ser um vinho certificado biológico, era um Loureiro cheio de personalidade e por isso não saiu da cabeça de Roquette.

Dez anos depois de muita conversa e negociação, o desejo de adquirir a quinta concretizou-se e a primeira vindima do Esporão no Vinho Verde aconteceu em 2019.

Começava então uma nova etapa com o objectivo de elevar a qualidade de ambas as marcas: Esporão e Quinta do Ameal.

Este é realmente um lugar especial e o vinho que aqui nasce, mais do que um Vinho Verde é um Loureiro do Vale do Lima. As vinhas aqui crescem em solo granítico, à beira do rio Lima e rodeadas de floresta com nogueiras, castanheiros e pinheiros mansos.

Continue a ler o artigo em Entre Vinhas.

Últimas