Espumantes do Brasil à conquista da terrinha, depois de serem reis no país

A experimentar

Embaixada do Brasil em Lisboa celebrou Dia Nacional do Vinho dando a conhecer numa prova 12 espumantes que são produzidos sobretudo no Rio Grande do Sul mas também no Pernambuco.

As primeiras vinhas no Brasil foram plantadas logo no início do século XVI no litoral paulista e trazidas na expedição de Martim Afonso de Sousa, fidalgo alentejano que veio a ser vice-rei da Índia. Mas, como fez questão de sublinhar o sommelier Guilherme Corrêa, os vinhos que hoje se produzem no Brasil “resultam em grande parte da chegada dos imigrantes italianos já no século XIX”. E foi na “serra Gaúcha, no Rio Grande do Sul, que se assistiu há uns anos há explosão dos espumantes brasileiros”, acrescenta Corrêa, que vive agora em Portugal, a terrinha, mas mantém-se bem informado do que de melhor continua a fazer-se de vinhos no outro lado do Atlântico.

Por iniciativa da Embaixada do Brasil, uma prova de espumantes brasileiros realizou-se em Lisboa no início do mês. Foram 12 vinhos, de quatro casas vinícolas, três da serra Gaúcha e fundadas por famílias italianas, e uma do vale do São Francisco, em Pernambuco, que pertence à empresa portuguesa Global Wines, baseada na região do Dão.

Continue a ler o artigo em Diário de Notícias.

Últimas