Já pensou em investir em vinhos finos? Saiba como o fazer

A experimentar

O mercado dos fine wines é cada vez mais atrativo aos olhos de potenciais investidores e colecionadores. É um investimento que decorre um pouco à semelhança do que acontece com a bolsa, mas com menos riscos.

A única empresa de investimento em vinhos finos do mundo que é membro da prestigiada Wine & Spirit Trade Association (WSTA) vai entrar finalmente em Portugal. A chegada da OENO abre portas a investidores e colecionadores com interesse em investir nos vinhos finos como quem investe na bolsa e permite ainda a entrada dos vinhos portugueses num portefólio cuja rentabilidade pode chegar aos 15% ao ano.

Como investir em vinho fino?


Pode investir em vinho fino à semelhança do que pode fazer com arte, carros clássicos ou outros produtos de luxo. Mesmo que não seja um expert na matéria ou um bom entendedor do mundo dos vinhos, pode tornar-se num investidor. E não precisa de ter uma avultada quantia de dinheiro para investir neste negócio.

Se não quiser correr muitos riscos ou expor-se demasiado neste negócio, pode sempre investir num portefólio de menor dimensão. Mas seja qual for o volume do investimento inicial, este desafio vem sempre com uma probabilidade de retorno do investimento feito e garantia de aumento do capital.

Continue a ler o artigo em Jornal de Negócios.

Últimas