Lurdes Graça: “É um orgulho muito grande ser reconhecida”

A experimentar

Não gostava de cozinhar, mas por amor ao marido, que trabalhava na área da restauração, entregou-se ao ofício. Há 36 anos que está na cozinha do restaurante O Manjar do Marquês, uma referência na gastronomia nacional, que lhe valeu, este ano, a atribuição Prémio Carreira Boa Cama Boa Mesa 2021.

Começou já tarde a trabalhar numa cozinha, tinha 50 anos, sem “gostar, nem querer”. Contudo, a entrega e persistência e, sobretudo, o amor ao marido, já falecido, fizeram com que rapidamente se tornasse na “rainha” nacional do arroz de tomate, prato que, é consensual, cozinha como ninguém.
Em dezembro último completou 89 anos. Mas antes do meio-dia já está à volta dos tachos e panelas d´O Manjar do Marquês, afamado restaurante à beira da Estrada Nacional 1, em Pombal, ponto de paragem obrigatório para quem está em viagem, já para não falar de quem aqui vem de propósito para comer as especialidades da D. Lurdes.

Lurdes Graça começou por trabalhar em Lisboa, na Companhia dos Telefones, mas por amor ao marido, que já trabalhava na área da restauração, teve que mudar. “Foi muito difícil, mas tive de me adaptar”, confidencia. Mas valeu a pena. “É um orgulho muito grande, depois destes anos todos, ser reconhecida, por entidades como a vossa”, congratula-se.

Continue a ler o artigo em Boa Cama Boa Mesa.

Últimas