O produto português, a técnica francesa e a vista para o mar no Albatroz em Cascais

A experimentar

Os peixes e os mariscos protagonizam as sugestões do dia. Acrescem as novidades da carta em função da matéria-prima da estação. Tudo é selecionado com minúcia, trabalhado com a destreza de um cirurgião e apresentado com a arte de um mestre à mesa do restaurante de fine dining do Hotel Albatroz.

À mesa da sala do restaurante do Hotel Albatroz sobranceiro ao mar de Cascais, partilham-se os melhores produtos nacionais, com a técnica francesa de Frédéric Breitenbucher e vista única para o Atlântico. O trabalho, quase silencioso devido às consequências da pandemia para a restauração e hotelaria, tem vindo a evoluir desde março de 2020, altura em que o chef francês assumiu a responsabilidade de liderar a cozinha deste icónico hotel. O desafio é elevar a experiência gastronómica em tão elegante casa.

Hotel Albatroz Andre Vicente Goncalves

As novidades da cozinha assim o comprovam. Há Vieiras marinadas, abacate, gelatina de manga e gengibre, flor de gelo (€24), para refrescar o palato no início da refeição, e Meio lavagante azul salteado, ruibarbo, alcachofras e espargos verdes (€38). Nos pratos vegetarianos, as boas novas recaem nas Morchellas e legumes de primavera, gema de ovo sobre um sablé com parmesão (€33), e nos peixes consta a Raia, tamboril e carabineiro, alcachofras e espargos verdes acompanhados de risotto de bivalves e limão confit, emulsão de bivalves e manjericão (€35), dupla recomendada para aprofundar os prazeres epicuristas. Todos atestam, entre as demais estreias da carta, a criatividade do chef e a sua sensibilidade para a conjugação de sabores em cada prato.

Continue a ler o artigo em Boa Cama Boa Mesa.

Últimas