O chef historiador que não desistiu do seu sonho e abriu um restaurante em Lisboa

A experimentar

Há um ano que Robson Oliveira tinha o espaço. A pandemia só adiou os planos já que nunca deixou o projeto cair.

Fevereiro de 2020. Pouco ainda se falava da Covid-19 enquanto pandemia que viria a parar o mundo. A declaração da doença como risco mundial apenas foi feita em março pela OMS. Antes disso, não eram colocados todos os cenários em cima da mesa. Robson Oliveira, 40 anos, natural de Brasília, no Brasil, esperava abrir o restaurante com que sempre sonhou em Lisboa.

Desde esse fevereiro de 2020 detém o espaço, na Calçada Ferragial, a meio caminho entre o Cais do Sodré, o Terreiro do Paço e o Chiado. Quando o viu apaixonou-se logo. Ficou fã do pé direito alto e do facto de não ser muito grande. Era o que pretendia. As semanas passaram, a pandemia era uma realidade, mas Robson Oliveira não desistiu.

O projeto do Bono ficava na gaveta por alguns meses, mas não foram perdidos de todo. Foi tempo de pensar melhor o conceito e preparar tudo para a inauguração que viria a ser no final deste mês de abril. Antes disso, já se tinha aventurado no take-away e delivery, mas optou por um menu diferente do que serve nas mesas do restaurante.

Continue a ler o artigo em NIT.

Últimas