“Os portugueses estão ansiosos por voltar aos restaurantes”

A experimentar

Apontando fecho e restrição de horários como as maiores dificuldades enfrentadas pelo setor, Sérgio Sequeira acredita num regresso rápido à mesa. E diz como a plataforma vai ajudar.

A reabertura ao fim de mais quatro meses de confinamento traz esperanças renovadas de que a restauração rapidamente retomará o fôlego. E se estas primeiras semanas – primeiro de regresso às esplanadas, desde dia 5, e nesta semana em pleno, ainda que se mantenham os limites de seis e quatro pessoas por mesa, respetivamente – mostraram alguma coisa, foi que os portugueses estavam ansiosos por poder voltar a comer fora. Nem que fosse para beber um café em chávena de loiça, um luxo que aprendemos a valorizar nestes meses sem bica ou com uma versão desenxabida de postigo.

É com esse entusiasmo de consumo, que os especialistas veem mesmo como uma questão de saúde mental, que conta a maior plataforma de reserva online de referência para restaurantes a nível nacional. Ao DN/Dinheiro Vivo, Sérgio Sequeira, que acaba de ser nomeado CEO da The Fork para a Iberia & América Latina, diz crer ser possível “fortalecer a posição de liderança local e de crescimento da empresa à medida que as condições do mercado evoluírem”.

Com a atividade diretamente ligada à dos restaurantes – a empresa permite às empresas gerir reservas e clientes e a estes encontrar e fazer reservas em restaurantes, classificá-los e ter acesso a críticas de outros clientes, beneficiar de descontos, etc., tudo através de uma app – e tendo sido 2020 e este arranque de novo ano especialmente duros para esta indústria, “tínhamos de ser ágeis e inovadores a encontrar soluções para diminuir o impacto da crise da covid e ajudar os restaurantes a sobreviver”, explica o gestor.

Continue a ler o artigo em Diário de Notícias.

Últimas