Pão é mesmo um alimento proibido às refeições? Uma nutricionista explica tudo

A experimentar

Já todos fomos confrontados com teorias que nos fazem repensar o consumo de vários alimentos — e o pão é um deles. A MAGG falou com uma nutricionista que defende que não devem existir “alimentos proibidos”.

“O pão engorda”, “quem quer perder peso não pode comer pão”, “hidratos de carbono não se comem depois das 17h”: estas são frases que já todos ouvimos ao longo da vida (principalmente quando tentamos procurar a receita ideal para perder peso) e que surgem muitas vezes associadas a mitos sem fundamento.

Desconstruir a ideia do que é ou não saudável é precisamente o principal objetivo de Maria Novais Da Fonseca. Licenciou-se em nutrição em Portugal, mas foi em São Paulo, no Brasil, que estagiou e se especializou mais tarde em Doenças do Comportamento Alimentar.

“O que a acontece a maioria das vezes é que se confunde nutricionismo com cálculos de calorias e de micro e macronutrientes, e a verdade é que as ciências da nutrição são muito mais do que isto”, começa por explicar à MAGG, assumindo que nunca pensou que o trabalho que desenvolve fosse passar por discordar de várias opiniões que insistem que há alimentos saudáveis e não saudáveis. “Desmistificar isto acaba por ser o meu exercício diário”, assume, referindo que são estas ideias, muitas vezes partilhadas por não especialistas, que fazem com que as pessoas se sintam culpadas por aquilo que comem.

“Healthy but not on a diet” é o nome da página de Instagram que criou com o intuito de falar sobre nutrição de uma forma pouco vulgar. “Descobri que era uma forma também de dar a conhece uma outra abordagem ou uma visão sobre a alimentação que não tem de ser com base em dietas.”

Na opinião de Maria Novais Da Fonseca, o pão carrega um enorme estigma, mas não é, nem deve ser, um problema para aqueles que não apresentam qualquer tipo de doença celíaca.

Continue a ler o artigo em MAGG.

Últimas