Carmim celebra meio século

A experimentar

No ano em que completa 50 anos, a CARMIM recorda o passado com os olhos no futuro e lança dois Grande Reserva DOC para assinalar a data.

É no ano 1971, quando 60 viticultores se juntam com um objetivo comum: produzir e comercializar vinho que nasce a Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz. Ao serviço da CARMIM durante 39 anos, José Simões, adegueiro, conhece esta história como ninguém. “Na altura das vindimas chegava a ficar 45 horas sem ir a casa e morava ali ao lado. Não me podia encostar a nada, senão adormecia” afirma o adegueiro, que fazia apenas pausas, quando a mulher lhe levava algo para comer. “Eram tempos diferentes, os viticultores chegavam com as uvas num dia e só conseguiam, muitas vezes, descarregar no dia seguinte”, recorda José Simões, que aos 78 anos afirma que se não tivesse vivido o que viveu, não acreditaria que teria sido assim.

“Há muito tempo que tenho uma ligação à CARMIM, o meu pai [Manuel Caeiro Feijão] foi o sócio nº125, quase dos primeiros. Guardo boas memórias desses tempos e é muito interessante ver a evolução da CARMIM ao longo de todos estes anos”, Miguel Feijão, atual Presidente do Conselho de Administração

Continue a ler o artigo em Vinho Grandes Escolhas.

Últimas