Quinta do Quetzal

A experimentar

Cees e Inge de Bruin-Heijn, um casal de holandeses apaixonado por Portugal, decidiu investir na compra desta propriedade no Alentejo, situada em Vila de Frades, Vidigueira, no Baixo Alentejo. A história ganha outra dimensão quando ficamos a saber que este casal figura na lista dos 200 maiores coleccionadores de arte do mundo e que, além dos vinhos que já produzem desde 2006 com as marcas Quetzal e Guadalupe, inauguraram um centro de arte contemporânea que permite aos visitantes da adega uma oferta diferente ao nível do enoturismo. Construído de raiz, o edifício de linhas rectas forrado a xisto foi desenhado por Filipe Nogueira Alves, Margarida Direitinho e Nuno Ramos, a mesma equipa de arquitectos que idealizou o projecto da adega em 2004. A complementar, o restaurante, com decoração assinada pelo atelier Anahory & Almeida, que privilegiou o mobiliário nacional e um emblemático painel de azulejos Viúva Lamego a ocupar toda a parede do fundo.

Na área do enoturismo, além das usuais provas de vinhos (acompanhadas por petiscos alentejanos) pode visitar-se a adega e o centro de arte moderna (o espaço tem paredes amovíveis que se adaptam a diferentes exposições, que se prolongam entre seis a doze meses). No restaurante, onde a cozinha alentejana se destaca pela frescura dos produtos e pela sua sazonalidade, podem organizar-se almoços ou jantares vínicos, entre outros eventos. No final, antes de ir embora, há que passar pela loja, que além dos vinhos tem também à venda outros produtos alimentares, objectos decorativos e livros.

Conheça melhor este produtor, aqui: https://www.quintadoquetzal.com

O artigo foi originalmente publicado em Enoturismo de Portugal.

Últimas