https://media-manager.noticiasaominuto.com/naom_5afafb581c91d.jpg?w=1920

Casa de chá nos Açores aposta na cozinha geotermal

A experimentar

https://media-manager.noticiasaominuto.com/naom_5afafb581c91d.jpg?w=1920
Nas Furnas, Açores, uma casa de chá junto às caldeiras aproveita o calor do interior da terra e as águas das nascentes para confecionar pão, compotas, papas de aveia, sobremesas e chá, “arriscando” com novos produtos regionais na cozinha geotermal.

As Furnas, no concelho da Povoação, são um dos principais pontos turísticos da ilha de São Miguel e são conhecidas pelas suas fumarolas e nascentes de águas termais e pelo seu cozido feito debaixo da terra.

“Quem nunca foi num serão cozinhar ovos ou castanhas ou milho ou chouriço às caldeiras? O que nós fizemos foi elevar um pouco a fasquia e cozinhar o pão e outros produtos que tradicionalmente não eram tão normais fazer neste tipo de cozinha. Quando vimos que o resultado era perfeito não tivemos como olhar para trás e temos estado sempre a evoluir”, contou à agência Lusa João Câmara, sócio gerente da empresa Azores Essentials, que explora a casa de chá Chalet da Tia Mercês, paredes meias com as caldeiras.

No Chalet da Tia Mercês, outrora espaço para banhos e onde funciona uma casa de chá, há uma ementa com produtos confecionados usando totalmente o vapor e o calor da terra emanado dos furos ou das caldeiras.

João Câmara e Paula Aguiar são sócios e gerentes da empresa. Os dois decidiram criar uma espécie de ementa geotermal ensaiando a cozedura de novos produtos regionais.

“Diretamente do calor da terra para o cliente”, sublinha João Câmara, destacando como objetivos “não só valorizar os produtos e produtores da região”, como “também encontrar uma forma diferenciada de os mostrar ao público”.

O gerente explicou à Lusa como nasceu a ideia que levou à criação de um ‘brunch’ geotermal.

Continue a ler o artigo em Notícias ao Minuto.

Últimas