Casta: Baga

A experimentar

É uma casta de paixões, que pode originar alguns dos melhores vinhos nacionais e outros com pergaminhos bem menos notáveis… Trata-se, igualmente, de uma variedade que se presta a inúmeras interpretações, que podem ir desde tintos estruturados, que incorporam como poucos a nobreza da madeira, rosados elegantes, frescos e sóbrios até espumantes de enorme subtileza e texturas.

Encontra-se mais disseminada na Bairrada, onde ocupa grande parte das vinhas da região. Os dados do Instituto do Vinho e da Vinha dão conta da plantação de 8.258 hectares da casta, ou seja, 4% da superfície vitícola nacional, fazendo da Baga a sexta casta tinta mais plantada no país. Até porque a sua presença não se limita à Bairrada, estando noutras regiões como Trás-os-Montes, Douro, Dão (bem mais do que se poderia pensar) ou mesmo no Alentejo! Isto porque a variedade adapta-se bem a todos os tipos de solo, pedindo contudo terrenos de média fertilidade, bem drenados.

Sendo uma casta de grande vigor, maturação tardia e sensível à podridão, necessita de atenção constante na vinha. Por outro lado, o facto de não originar vinhos com elevado grau alcoólico e possuir elevada acidez natural (6-7 gr./lt.) faz com que seja desafiante na adega mas, em simultâneo, altamente apetecível para preencher as necessidades das atuais tendências de mercado, domadas que estejam a sua rusticidade e carácter vegetal.

Continue a ler o artigo em Revista de Vinhos.

Últimas