Estudo revela como a Covid fez disparar o take away e entregas dos restaurantes

A experimentar

Um novo estudo põe em evidência a forma como, no espaço de meses, a pandemia mudou o setor.

Do teletrabalho aos nossos hábitos de consumo, a pandemia veio acelerar uma série de tendências. Por um lado está a tornar-nos consumidores mais atentos à carteira, na hora de gastar. Por outro, está a trazer mudanças cujo impacto ainda se irá notar no futuro. Nalguns casos, porém, o modelo atual ainda não é sustentável.

Para o setor da alimentação, em particular o dos restaurantes, haverá um mundo antes, durante e depois da pandemia. São essas as conclusões estudo “EIT Food Foresight: Impact of COVID 19 on the Food Sector in Southern Europe”, divulgado na quata-feira, 24 de fevereiro, e a que a NiT teve acesso. O trabalho realizado pela consultora Lantern, em conjunto com o Instituto Europeu da Inovação e Tecnologia, assegura que, mesmo após a erradicação do vírus, o setor alimentar  e os negócios a ele inerentes  não volta a ser igual.

O declínio no consumo fora de casa é a principal razão para o impacto no setor. Sobre Portugal, este estudo realça a estimativa de que 38 por cento dos trabalhadores passaram a teletrabalho logo com a chegada da pandemia, em abril e maio de 2020.

Continue a ler o artigo em NIT.

Últimas