Conheça o hub gastronómico solidário de Lisboa que distribui refeições a hospitais

A experimentar

Projeto solidário junta mais de 100 voluntários, dos quais 15 chefs com equipas de 12 restaurantes. Prepararam cerca de 4 000 refeições desde o início do Estado de Emergência para distribuir aos vários hospitais da Grande Lisboa. Em março, o projeto WEAT quer chegar às 6 000.

Desde o início do Estado de Emergência que o hub gastronómico WEAT, situado na Doca do Espanhol junto ao Museu do Oriente, em Lisboa, organiza uma iniciativa de voluntariado em larga escala e, até hoje, já distribuiu cerca de 4 000 refeições, planeando chegar às 6 000 até final do mês de março. “Temos distribuído em Santa Maria e Beatriz Ângelo, mas vamos alargar esta semana ao Egas Moniz e ao São Francisco Xavier”, revela Frederico Carneiro, um dos sócios do WEAT ao Boa Cama Boa Mesa. “As refeições são entregues aos hospitais, que as distribuem, havendo sempre excedentes diários – em média cerca de 20 refeições diárias – que são dadas aos sem-abrigo da zona”.

WEAT conta atualmente com mais de 100 voluntários, dos quais 15 são chefs com equipas de 12 restaurantes e outras pessoas individuais que têm colaborado, ou como ajudantes de cozinha, ou a embalar e transportar, por exemplo. Para este projeto solidário o parceiro principal é o Lidl, mas o hub tem tido contribuições de mais de 30 instituições.

 

Todos os portugueses podem participar neste projeto, voluntariando-se, ou criando as próprias iniciativas solidárias, que é também um objetivo que temos, de divulgar a causa com o propósito de mostrar que é possível a sociedade civil organizar-se e ajudar quem precisa, de forma autónoma”, salienta Frederico Carneiro.

A ideia do hub nasceu há três anos. “Os sócios do WEAT têm projetos de restauração e todos sentiam o mesmo problema: a dificuldade de ter uma infraestrutura para testar/começar um novo negócio, que não exigisse um investimento inicial avultado”, explica Frederico Carneiro. “Paralelamente começámos a perceber que lá fora, em particular nos Estados Unidos e Ásia, o fenómeno das dark kitchens estava a explodir e decidimos que Lisboa precisava de um projeto assim, que permitisse a qualquer empreendedor criar o seu negócio associado à restauração/gastronomia”, diz ainda.

 

Os sócios fundadores são do WEAT são Frederico Carneiro (Venture Capital Investor), João Bon de Sousa (Sushi at Home e Chickinho) e Anna Arany (Noory Sushi e Cortesia). Entretanto saiu nna Arany e entrou o Bernardo Mendonça (2780 Taberna). O projeto ficou pronto em junho de 2020 e, desde então, o WEAT já ajudou sete projetos, alguns que, no caminho, criaram restaurantes independentes. “Há projetos que se lançaram aqui, e que, entretanto, testaram os conceitos e decidiram abrir espaços próprios como é o caso da Food Flow, em Campo de Ourique, e do Green Burger, na Praça da Alegria”, lembra Frederico Carneiro.

Continue a ler o artigo em Boa Cama Boa Mesa.

Últimas