Antioxidantes. Que moléculas são estas e porque é que nos dão uma saúde de ferro?

A experimentar

Estão presentes nos frutos vermelhos, nos citrinos, em alguns legumes e até na água, e o seu consumo é fundamental para melhorar o funcionamento do nosso organismo. Saiba porquê.

Já todos, ou quase todos, ouvimos falar do poder antioxidante de alguns alimentos e de como o seu consumo pode trazer vários benefícios à nossa vida e à nossa saúde, a longo prazo. Assim que ouvimos falar em frutos vermelhos, por exemplo, associamos logo a antioxidantes. O mesmo com a curcuma, por exemplo, uma raiz também ela conhecida pelas suas inúmeras propriedades. Mas será que sabemos, exatamente, o que é que é um antioxidante? E que benefícios são estas que eles podem ter para o nosso corpo?

Antes de mais, importa perceber que antioxidante é, na sua base, algo que evita a oxidação do organismo. Quer isto dizer que nestes alimentos considerados antioxidantes estão presentes características que são capazes de atrasar ou até mesmo de inibir a oxidação. 

Este processo de oxidação acontece pelo simples facto de respirarmos, isto porque, ao inalarmos oxigénio, uma percentagem é de radicais livres que, ao entrarem em contacto com o organismo, os seus efeitos prejudiciais são neutralizados por enzimas produzidas pelo próprio corpo: os antioxidantes. 

O problema é que, muitas vezes, estamos expostos a vários fatores externos que podem aumentar a presença desses radicais livres no nosso organismo, como é o caso do álcool, do tabaco ou da poluição. Quanto isto acontece, nem sempre o nosso corpo tem a capacidade de produzir antioxidantes suficientes para neutralizar os efeitos negativos dos radicais livres. É por isso que ter uma alimentação rica em alimentos antioxidantes ajuda o organismo a manter-se saudável.

Continue a ler o artigo em MAGG.

Últimas