Bochechas de porco com cenoura e vinho do Porto

A experimentar

Aqui em casa come-se de tudo. Felizmente, não há alergias nem intolerâncias alimentares. E se muitas vezes digo que podia ser vegetariana, a verdade é que gosto demasiado da cozinha tradicional portuguesa – e do Anthony Bourdain também! – para abandonar a proteína animal.

O PORCO PODE SER APROVEITADO DO NARIZ À CAUDA

Assim, e ainda que o porco não seja o tipo de carne mais habitual cá em casa, de vez em quando rendo-me a uns suculentos rojões, a umas costelinhas ou às minhas almôndegas de salsicha fresca.

Para mim, tão ou mais importante do que o tipo de carne, é a origem desta e, por isso, tento comprar apenas carne portuguesa, de produção sustentável e certificada. Como é o caso da carne de porco com o selo “porco.pt”, uma iniciativa da Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS), para distinguir a melhor carne de porco nacional.

COMER O QUE É NOSSO: PORCO.PT

Para que os produtores possam exibir este selo de qualidade, devem cumprir várias regras, nomeadamente a criação dos animais em condições de bem-estar e alimentados à base de cereais, entre outras especificações homologadas pelo Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural.

Desafiada pela FPAS a cozinhar um prato cujo ingrediente principal fosse carne com selo “porco.pt”, trago-vos umas bochechas de porco.

Apesar de não serem das partes do porco mais óbvias, as bochechas são extremamente saborosas e têm uma textura incrível, depois de cozinhadas lentamente.

Sim, há dois requisitos essenciais para que fiquem perfeitas: temperá-las com antecedência e cozinhá-las – ao lume ou no forno – a temperatura baixa ou moderada, no mínimo durante duas horas. O resultado final é delicioso, compensando cada minuto de espera e paciência.

ESTA É UMA RECEITA DE CONFORTO, PARA FAZER COM TEMPO

Mas antes de passarmos à receita, uma curiosidade:  sabiam que, de acordo com um estudo da FPAS, 52% dos portugueses desconhece a origem da carne que consome? Agora, em relação ao porco, não há que enganar: procurem o selo “porco.pt” no vosso talho ou supermercado, para garantir que compram uma carne de qualidade superior, saborosa e 100% “nossa”.

BOCHECHAS DE PORCO COM CENOURA E VINHO DO PORTO

INGREDIENTES

PARA 4/ 5 PESSOAS

1 kg de bochechas de porco

2 cebolas

2 cenouras

4 dentes de alho

2 folhas de louro

150 ml  de vinho do Porto

100 ml de vinho branco

Pimentão doce fumado em pó qb

Pimenta preta qb

Sal qb

Azeite qb

MÉTODO

De véspera, tempera as bochechas com sal, pimenta preta, pimentão doce, louro, vinho branco e vinho do Porto e um bom fio de azeite.

Junte ainda as cebolas partidas em meias-luas, o alho laminado e as rodelas de cenoura.

Envolve bem, tapa com película e guarda no frigorífico até ao dia seguinte.

Liga o forno nos 150º C.

Aquece um fio de azeite num tacho com tampa que possa ir ao forno.

Retira as bochechas da marinada e aloura-as no azeite, até corarem e ficarem “seladas”.

Verte sobre as bochechas a marinada, envolve bem, tapa e leva ao forno entre duas horas a duas horas e meia.

De vez em quando, destapa e confere a quantidade de líquido: se achares que está a ficar seco, junta um pouco de água.

No final, se achares que o molho está demasiado líquido, leva o tacho ao lume, retira um pouco de molho para uma taça, deixa arrefecer e acrescenta a este uma colher de café de amido de milho, desfaz bem e junta de novo ao tacho, mexendo até ficar mais espesso.

Serva com arroz – eu servi com arroz de curcuma e passas – e uma salada ou legumes cozidos.

O artigo foi publicado originalmente em Lume Brando.

Últimas