Restaurantes fecham portas, take-away com taxas controladas

A experimentar

Governo limita a 20% as comissões cobradas aos restaurantes, que não podem servir clientes no estabelecimento, e estipula que as taxas de entrega “não podem aumentar”.

Com o novo confinamento, que entrará em vigor à meia-noite do dia 15, sexta-feira, os restaurantes e cafés voltam a não poder servir os clientes nos estabelecimentos. A única hipótese é optarem pelo take-away e pelas entregas ao domicílio, sendo que, neste último caso, o Governo vem agora impor que as comissões cobradas aos restaurantes ficam “limitadas a 20%” e que as taxas de entrega “não podem aumentar”. Nem todos, no entanto, utilizam estes meios, pelo que nesses casos irão mesmo deixar de estar em funcionamento durante o confinamento.

A secretária-geral da Ahresp, uma das associações do sector, já afirmou que as plataformas a que as empresas recorrem “têm um custo elevado” e deixam “muito pouca margem, para não dizer margem nenhuma, para os estabelecimentos”.

Por parte da Uber (dona da Uber Eats, uma da plataformas visadas pela medida do Governo), fonte oficial da empresa já reagiu, afirmando que “as limitações impostas ao nosso modelo de negócio, incluindo à nossa taxa de serviço, vão forçar-nos a alterar a forma como operamos, prejudicando todos os que utilizam a nossa aplicação e que queremos apoiar”.

Continue a ler o artigo em Público.

Últimas