Kugelhopf

A experimentar

O calendário não dá tréguas e cá estamos para dar inicio a um novo ano cheio de deliciosas partilhas. Espero que as vossas festividades tenham corrido da melhor forma possível, apesar de todas as adversidades. Que tenham aproveitado para descansar e que tenham passado muitos e felizes momentos, de preferência na companhia das vossas pessoas queridas. Desejo a todos um feliz e próspero ano novo, que nos sejam devolvidos os afectos e a liberdade de outrora e que depositemos em todos nós a esperança de construir um mundo sempre melhor.
Hoje celebra-se o Dia de Reis e como manda a tradição, por aqui dão-se por encerradas as festividades. É chegada a altura de desmontar a árvore de Natal, de voltar a colocar todas as decorações natalícias nas caixas de cartão, que regressarão ao sótão até à próxima quadra. Voltamos à vida normal e sem qualquer tipo de resolução. Não sou pessoa de resoluções, prefiro ir vivendo o dia-a-dia, enfrentando os desafios que a vida me coloca e tirando partido dos melhores momentos, construindo memórias felizes. E estarei sempre grato pelas pessoas boas que a vida me vai apresentando e pelas pequenas conquistas que vou conseguindo.
Para primeira receita do ano escolhi algo alusivo ainda a esta quadra. Como já anda por aqui um Bolo Rei de Alfarroba, um Bolo Rei sem Glúten e até o famoso bolo rei alemão, o Stollen e também um Bolo Rainha, como já partilhei por aqui a famosa Galette des Rois, na versão original e esta com chocolate e avelã ou esta de pistácio e framboesa, hoje decidi partilhar o Kugelhopf.
Também conhecido por Gugelhupf, Kouglof ou Guglhupf, este é um pão doce muito comum na Áustria, sudeste da Alemanha e na região da Alsácia, na França. A massa é tipo brioche, não muito doce e enriquecida com passas de uva e amêndoas. É feito numa forma de buraco, originalmente em cerâmica e, segundo reza a lenda, o seu formato assemelha-se aos turbantes usados pelos reis magos que, aquando do seu caminho para Belém, passaram pela cidade de Ribeauvillé, na Alsácia, e aí foram homenageados pelos seus habitantes com este delicioso pão doce e amanteigado.
Existem várias receitas, com mais ou menos manteiga, mais ou menos doces, mas todas muito semelhantes. Optei por experimentar a receita que encontrei no site MyKaramelli que, na minha opinião, resulta num pão delicioso e óptimo para servir ao pequeno almoço. Costumo cortar em fatias que coloco na torradeira ou na tostadeira, servindo-as barradas com manteiga. É também perfeito para servir num lanche a acompanhar uma chávena de chá, o ideal nestes dias mais frios. Pode ser usada qualquer forma, desde que tenha um buraco no centro. Eu usei a original Kugelhopf da Nordic Ware, que podem sempre adquirir na Lecuine.

 

 

Kugelhopf
(receita adaptada do site myKaramelli)
Ingredientes:
| 300 g de farinha s/ fermento
| 15 g de fermento de padeiro fresco

| 140 ml de leite morno

| 2 ovos M
| 60 g de açúcar amarelo
| 125 de manteiga à temp. ambiente
| ½ c. (chá) de sal
| 75 g de passas
| 100 ml de rum (usei vinho do Porto)
| 12 amêndoas s/ pele
| açúcar em pó qb
horas ou até que duplique de volume (em alternativa, poderá deixar a massa a levedar no frigorífico de um dia para o outro).
 
7 . Unte bem com manteiga derretida uma forma de buraco (usei a Kugelhopf da Nordic Ware) e no fundo da forma disponha as amêndoas.
8 . Transfira a massa para uma superfície ligeiramente enfarinhada. Sem amassar forme uma bola e faça um buraco no centro, formando um aro. Transfira a massa para a forma e se necessário nivele com os dedos. Tape a forma com um pano e deixe a massa levedar 2 horas ou até que duplique de volume.
9 . Pré-aqueça o forno a 180ºC. Coloque a forma no forno e deixe cozinhar durante 35-40 minutos. Caso a massa comece a cozer demasiado à superfície, tape com papel de alumínio.
10 . Retire o bolo do forno e deixe arrefecer na forma durante 10 minutos, antes de desenformar. Desenforme e deixe arrefecer sobre uma grelha. Sirva o Kugelhopf polvilhado com açúcar em pó.
Continue a ler o artigo em Sweet Gula.

Últimas