Só para quem tem lata, muita lata e da boa

A experimentar

Portugal é um país com tradição no consumo e produção de conservas de peixe e este é um produto a que recorremos em situações como a que atravessamos actualmente. De facto, no início da pandemia, os consumidores apossaram-se dos corredores das conservas nos supermercados e açambarcaram o que puderam, como se o mundo fosse acabar no dia seguinte. O mundo ficou virado do avesso, mas não acabou. Porém, muita gente ficou com a despensa forrada a latas.

Entre o que se vendeu voou de tudo, do mais barato e de qualidade menor ao de qualidade superior. A pensar nestas, de origem local, a Associação Nacional de Industriais de Conservas de Peixe (ANICP) desafiou quatro chefes nacionais a criarem e partilhar uma receita em que as conservas de peixe são o produto principal. Porém, desta feita, não foram convidados os chefes conhecidos de sempre, mas sim um grupo de emergentes que se movimenta muito bem entre as cozinhas e as redes sociais, algo importante numa campanha como esta, tendo em conta um público mais jovem a quem também se pretende chegar. Três destes cozinheiros fazem parte do colectivo denominado New Kids on the Block, que tem “actuado” entre o Chapitô e o Hub Criativo do Beato, em Lisboa. São eles, Bernardo Agrela (A Praça), Leonor Godinho (Musa da Bica), Pedro Abril (Chapitô à Mesa) e a quem se juntou, também, Luís Gaspar, da Sala de Corte.

Ao longo deste mês de Novembro, o grupo utilizará as suas páginas de Instagram para partilhar com o público a execução de um prato em formato vídeo. A ideia é que as receitas sejam facilmente reproduzidas em casa, evidenciando a versatilidade de um produto que não deixa de fazer parte do património gastronómico nacional. Por exemplo, já esta quinta-feira, Bernardo Agrela apresentará uma cavala fumada com puré de castanhas, cebola caramelizada e redução de vinho do porto. Depois, no dia 12, será a vez de Leonor Godinho fazer um prato de dourada com tomilho e mexilhão fumado e na semana seguinte, mais concretamente no dia 19 de Novembro, Pedro Abril fará algo com carapau. Por último, no dia 26 caberá a Luís Gaspar apresentar a sua proposta com bacalhau de conserva.

Segundo José Maria Freitas, presidente da ANICP, esta acção visa “sensibilizar o público para os produtos da pesca e da aquacultura sustentáveis, apresentado as conservas enquanto exemplo distintivo de tradição e excelência da indústria e superioridade do peixe”. Deste modo, a ANICP pretende valorizar e diferenciar as conservas nacionais como um produto de acrescida qualidade, mas também criar condições para que os consumidores possam fazer uma escolha informada. A campanha é também um estímulo ao consumo de produtos de origem nacional.

“Ah e tal, mas a pilha de latas que eu comprei em Março eram todas de atum e sardinha, que chatice!”. Calma, caro leitor, foi de propósito a utilização de outros peixes menos “best sellers” em termos de conservas. Porém, não é caso para desespero: veja as receitas, tire umas ideias daqui e dali e aplique-as. Só não vale atum com Nestum.

 

Últimas

Diane had been caught watching porn on her computer at work and was given milfbee.com a punishment by her boss. She was told to take her pants and panties xoxxx.net off and put on a strapon sex toy. She was then ordered to kneel tomfrigs.com in front of her boss and give her a handjob. Diane was nervous but bluefucking.com excited as she complied with her boss's demands. She felt the strapon against her pornoschip.com skin and suddenly realized how naughty she felt. She started to stroke her boss's firelard.com cock with increasing speed and she could feel her orgasm building. Finally, she let pornodocs.com out a loud moan as she came all over her boss's cock. Her boss bunnyporno.com was pleased and told her she would be back for more punishment soon.